Resolucao 16 - Simtetaxis

Procurar
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Materias
Manifesto pela Resolução 16 Já!!!

Eu, ANTÔNIO MATIAS (PRESIDENTE DO SIMTETAXI-SP), taxista  de São Paulo, estou ciente da importância que a categoria representa  para o desenvolvimento da cidade de São Paulo. Faço parte de um  agrupamento, que todos os dias, transporta milhões de usuários aos seus  destinos.

Em respeito a este sacerdócio no trabalho, eu e os  demais taxistas - que circulamos em carros brancos/pretos reconhecidos  em chapas vermelhas - estamos devidamente credenciados na prefeitura de  São Paulo. Possuímos Condutáxi, alvará de circulação, inspeção veicular,  aquisição para trabalhar em ponto específico. Enfim, respeitamos uma  série de exigências.

O advento da tecnologia não significou o fim da  categoria, como muitos torciam. Ao contrário. A massa de trabalhadores  se adequou às plataformas digitais - máquina de pagamento por cartão,  chamada por aplicativos -, que trouxe-nos incremento e qualidade no  tratamento com os usuários.

A inserção dos chamados colaboradores de aplicativos,  tal qual o UBER - aqueles que transitam com carros em placas cinzas -  não é um problema dentro do sistema de táxi municipal, desde que os  mesmos sejam enquadrados em normas funcionais semelhantes a nós  taxistas.

Eu aprovo a Resolução 16 do Comitê Municipal de Uso do  Viário (CMUV), ratificado pela Prefeitura de São Paulo, que normatiza e  regulamenta a atuação destes motoristas e seus provedores.

Não se trata de uma disputa. O ponto central é assegurar  a qualidade do serviços aos paulistanos. Se os taxistas regulares  cumprem normas, os colaboradores de aplicativos devem fazer o mesmo. No  mesmo modal, não cabe espaço para divergências.

Por meio deste manifesto, juntamente com meus  companheiros, reforço o pedido de implementação urgente da Resolução 16  do CMUV, visando seu cumprimento por parte de seus agentes. A Prefeitura  de São Paulo, na pessoa do seu mandatário João Doria, acerta na decisão  e corrige um desvio de conduta que havia fraturado nossa categoria na  gestão passada.

Também peço, por aqui, que o Secretaria de Justiça, sr.  Alexandre Pomini, derrube as dezenas de liminares impetradas na justiça  por colaboradores e seus provedores, garantindo, assim, o direito à  igualdade, à qualidade e ao atendimento aos regimentos de funcionamento  da categoria.

As argumentações comumente utilizadas pelos mesmos,  todavia, incorrem no desejo vão de atuar livremente, sem qualquer tipo  de fiscalização e cumprimento de deveres legais com o justiça e o erário  municipal.

Baseia-se apenas na livre escolha do usuário,  sustentando-se na tábua de valores. Quando os mesmos usuários buscam,  não apenas o quanto tem que pagar, mas a qualidade do serviço prestado. E  todos devem afinar-se do mesmo preceito. Os taxistas de placa vermelha  seguem esta trilha do bem. Os demais, se querem gozar do espaço no  viário, devem fazer o mesmo, sem exceções.

Termino este manifesto, uma vez mais, saldando o  prefeito municipal João Doria e suas equipes ligadas à Secretaria  Municipal de Transporte e Mobilidade, Secretaria de Justiça e ao  Departamento de Transporte Público (DTP) pelo esforço em organizar e  fomentar o trabalho da categoria.

Quem é trabalhador pensa no bem-estar do trabalhador.

Sem mais.

Antonio Matias
Presidente do SIMTETAXI-SP



 
 
Copyright 2017. All rights reserved.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal